11 de mar de 2008

Mescalina III (ou Conversando com o Aldous III)

Abro pupilas, portas, peito.
Percebinfinitamente.

Dissolvido no álcool
o sumo da noite
o sono, a súplica.

A cor da aurora
na fresta
mescla o mate,
o turquesa, o ouro,
o sangue.

O vento pousa
nos verdes
nos sabiás
na nudez.

A garoa cessa.
A capital acorda.
Automotores rugem.

2 comentários:

Elliott disse...

por inteiro meu preferido dos 4... mais conciso... e tem partes belissimas:

Elliott disse...

Dissolvido no álcool
o sumo da noite
o sono, a súplica.

A cor da aurora
na fresta
mescla o mate,
o turquesa, o ouro,
o sangue.


e na mais certo que o alcóol sumo da noite

e essa aurora turquesa emociona qualquer um...

:~~~