12 de mai de 2008

Oração

A frase laminosa desilumina a noite.
A frase fura, injeta espesso veneno
no firme músculo da razão.
Descoordenada oração adversa.

A ponta, o ponto final frasal
perfura o escudo toráxico
desarmando... desamando.

E uma sintaxe sentida
impregna no sistema circulatório
seu plasma, licor mortal.

Como é que uma frase destas
ao sair pela boca
não te amarga a língua
não te seca a garganta
não te gruda os dentes
não te dói na espinha?

Cala as frases dolorosas.
Quero desta boca
só o poema mais beijado,
coordenando (c)orações.

7 comentários:

Juliana Caribé disse...

O pior é que esse veneno mata somente quem o pronuncia. No outro pode até ferir, mas cicatriza...

Beijos.

Delirium disse...

Não concordo com a juliana, muitas vezes o veneno que é a palavra, poderosa arma, entra como uma espada nos ouvidos de quem escuta(ou nos olhos de quem lê) e isso pode matar aos poucos a alma de um ser. Há quem se canse de ouvir, mas quem não consegue escapar, vai sendo torturado como faziam os antigos, lentamente até a morte.
Mas ressaltando que mata também a quem pronuncia a palavra, afinal, muitas vezes é dita na intenção de abalar, nao ferir ou matar o outro, que pode ser seu amado na realidade.
Temos que nos medir. Como diz minhamãe que é evangélica(hahaha): "A palavra tem poder"

Salve Jorge disse...

Há desalinho nessa oração
Um desafio à procissão
Um desvario pra multidão
Que veneno
Tem de ser pleno
Tem de matar na anunciação
Eu desvio
Desfio
E beijo-te na boca
Pra fazer urrar um leão
Daí viras canção
Pulsará mais o coração
E quando chegar o verão
Serás toda primavera...

Leila Saads disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leila Saads disse...

A palavra tem um poder que é só dela. Por isso, às vezes, o melhor é um bom silêncio. Colocar as idéias no lugar para não perder um bom afeto por algumas frases ditas, porém não pretendidas...

Beijos! :*

* hemisfério norte disse...

<3<3<3<3
coordenados
por vezes
condenados
:)
bjs
a,
http://miniminimos.blogspot.com/

Elliott disse...

Como é que uma frase destas
ao sair pela boca
não te amarga a língua
não te seca a garganta
não te gruda os dentes
não te dói na espinha?

Cala as frases dolorosas.
Quero desta boca
só o poema mais beijado,
coordenando (c)orações.

muito bom isso aqui

:)
gostei muito!