24 de jun de 2008

No jardim

Sentiu o pouso
do ser idílico.
Um peso quase lírico.

O par de asas
tinha cheiro de floresta,
de verde-vidro amarelado.
Tinha voz de sal.
E borboleteava sorrisos.
Bicho fugidio, alado.

Observou.
Sorriu com suas cinco pétalas pálidas.
E chorou um orvalho fresco.

Pensou...
- Por que jasmim
não pode metamorfosear-se em rosa?

2 comentários:

Antonio Araújo Jr. disse...

ah... é nessas horas que a existência perde contorno, pede ser todo, jardim, jasmim, em mim

Pinky disse...

Prefiro um jasmim cheiroso a uma rosa espinhenta!!!!!


Bjos

:**********