12 de ago de 2008

Pedaço

Da indecisão
a incisão
.
.
.
.
.
.
Tu
que partes
e és a parte
mais sangrada

Eu
indo
ainda te ardo

Nós,
despedidos,
dois despedaços.

12 comentários:

julia disse...

lindo
=~

Elliott disse...

poema genial...

não tem o que comentar só ler

Sandra Regina de Souza disse...

Muito bonito! Delicadamente doído... (faz parte...) beijos

Raiz disse...

pedaços de despedidas.
despedaçados.

Aline Aimée disse...

ai, cindiu e atraiu com precisão a minha tenção. belo demais...

Graziele Alencar disse...

Incisões não deveriam ser feitas em indecisões, mas eis que a vida também é feita de desencontros e sempre tem alguém que sangra mais...
Beijos.

Salve Jorge disse...

Despedaça
Díspares
Ímpares
Desenlaça
Nós
Em línhas divergentes...

H.Hora disse...

As despedidas sempre despedaçam, mesmo que ardam...são pedaços de cacos sanguando pelo chão.

(e isso é muito clichê, como todas as despedidas)

Martha disse...

Que dor, Yara.
Nós dois, despedaçados.

Martha

*** Cris *** disse...

Yara, bom se pudesse sempre que quisesse juntar tudo...
Gostei daqui! Boa semana!

Yara disse...

"Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais"

Yara disse...

"E o coração de quem ama
fica faltando um pedaço
que nem a lua minguando
que nem o meu nos teus braços"