15 de ago de 2008

Sem medida

__
-
- Quebradas
- réguas e regras
-
__
- Infinitômetros medem:
-
- os desengarrafados litros
- de sede incontida
__
- as infindas unidades de tempo
- gotejadas
- mastigando quilômetros, milhas
-
__
- a saudade em ecos
- de incontáveis decibéis
-
-
__
- os graus celsius febris
- das madrugadas:
- centígrados sentidos
-
__
- E sem rima, sem métrica,
- sem régua,
- somamo-nos:
- Uma unidade desmedida.
__

12 comentários:

Elliott disse...

agora sejaaa desmidido seus versos...
agora seja sem metrica e sem rima!!
hehheehe

H.Hora disse...

"Sete vidas
Mais de mil destinos
Todos foram tão cretinos
Quando elas se beijaram

A medida de amar é amar sem medida
Preparar pra decolar
Contagem regressiva
A medida de amar é amar sem medida

Mega, Ultra, Híper, micro, baixas calorias
Kilowatts, Gigabytes..."


Acho que o Gessinger comenta melhor que eu essa poesia.

To sem lirismo essa semana, estou cética, amarga, quase uma velha de 90 anos...se vc achar minha poesia perdida. Por favor, devolve ela pra mim tá.

Leila Saads disse...

Quase vale a pena sentir saudade quando o reencontro vem assim...
Beijos!

Everaldo Ygor disse...

Ol�...
Tens um belo e po�ico blog por aqui...
E sem a medida do verso, mas com a do cora�o, vamos apreciando seu belo poemas, como os degraus dos dias, das madrugadas, sem m�trica, sem rima, na medida certa e demedida...
�timo!
Abra�os
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/
Visite:
"Garganta"

J.F. de Souza disse...

Poesia desmedida! Adoro poesia desmedida!

Porque, pra mim, o que nos toca o sentimento ñ pode ser medido!

=)


=*

Raiz disse...

tuas palavras não deixam que as minhas se calem...

voltei a postar no blog...

e preciso de ti sempre...

bjos

Salve Jorge disse...

Na desmedida
Essa insaciedade
Desmerecida
Desregrada
Dez rés engarrafadas
Carnes galgadas
E a mesma vontade
Enegrecida
Marcas unhadas de saudade...

cel disse...

ta cabulosinha hein amiga?


=)


um chero forte!

Gabriele Fidalgo disse...

Que lindo! Criativo e sensível.

Beijos! :*

Ps: Obrigada pela visita no versos de falópio. :)

Aline Aimée disse...

Você é ótima poeta! Adoro os teus versos. Um dos meus preferidos da galera nova. E esse poema é brilhante!

* hemisfério norte disse...

e febril
........mente
o poeta
:)
bj
a.

Yara disse...

"Sou bandida
Sou solta na vida
E sob medida
Pros carinhos seus"