15 de jan de 2009

O quinto mês

Cresceu fecundo.
Amor
tantas vezes
quase abortado.

E hoje sinto
teus movimentos
fetais
fatais.

Já sei teu sexo,
tuas formas
o rosto, o gosto.

Hoje sei
este amor
que quase parte
que é quase parto.

Sei
nas entranhas
os movimentos
de nascer-te em mim
de nascer-me em ti.

6 comentários:

adrianna coelho disse...


quando estiver no nono, avisa...
eu ainda estou no primeiro mês
e já feliz da vida... rsrs

Ariane Rodrigues disse...

Sempre fico um tempo aqui a admirar os teus versos. Estes são lindamente feitos!

Pinky disse...

O melhor poema teu dos que li, minha preta!!!

Beijos
Beijos

Raíza Rocha disse...

Amor que é quase parto
que nasce
que cresce fecundo
que traz felicidade
que contagia...

julia disse...

caracolis....
MUITO BOM!!!!

J.F. de Souza disse...

Que nasça e cresça lindo, como sempre esperamos de todo amor gerado... =)

=*