12 de jan de 2009

Se

Audácia muita plantares
isto
em mim
noite adentro
poesia umbilical
ambígua
(se pesadelo ou se sonho).

Que insiste no ventre
britadeiramente
adentra.

Que brota
sem saber se
cabelos em verdes cachos
se olhos lilases
se asas
se sereia-se
se homem
se bicho
parido aos pares
se o broto vinga
se sangra
se...

Que brota
desaborta
desabotoando vetos
esta idéia...

Que sabe doer
ao nascer ao morrer
esta idéia torta
natimorta
que semeaste.

Quem sabe...

11 comentários:

Ricardo Valente disse...

Que brota
desaborta
desabotoando vetos
esta idéia...

Achei demais esta estrofe... beijo!

Raíza Rocha disse...

se asas, livre
se homem, bicho
se bicho, solto
se sangra, nasço
se nasço, quem sabe?

Pavitra disse...


"Que insiste no ventre
britadeiramente
adentra."


adorei as possibilidades,
a poesia umbilical
que penetra pelos olhos
até o ventre...

adorei!

Filipe Garcia disse...

Oi Yara,

algumas poesias me chateiam; outras me arrancam suspiros - foi assim, a sua. Não vou ser pretensioso (ou mentiroso) e dizer que absorvi cada verso. Porque o que eu mais gosto, é quando a poesia me permite sentir mais do que pensar ou entendê-la.

Esse desabrochar que você trata, que pode ser tanta coisa, me fez ver que qualquer coisa, antes de nascer, rompe a terra. E daí o sangue trazido pelo broto germinado. O nascer de um sentimento bom traz o arranhar de um incômodo.

Um beijo, Yara. Seu espaço é preciosidade.

J.F. de Souza disse...

Quem sabe
nasça e cresça forte
dê fruto
tenha futuro

Quem sabe
surja
uma obra de
pura
Arte

Eis que floresce...

------------------------------------

Yara! Mulher! =D

Dos melhores que eu pude ler, dentre os teus!

Tá PERFEITO!!! =D

Nossa... Curti demais esse...

=*

Marrí disse...

Audácia teus versos perfeitos...

Mulher na Janela disse...

umas coisas mais que lindas que brotaram por aqui... "sereia-te", coisa mais bela! quem sabe única!

beijos...

* hemisfério norte disse...

se


então que seja


comigo


bj
a.

fernando disse...

sempiterno
sempre me pareceu uma palavra sem uso
coisa de fundo de baú
enterrada
enferrada

mas
hoje tem
poema que prova
que nada é eterno

quem não sabe...

Adriana disse...

idéia torta, ideia nova ;)

Caranguejúnior disse...

muito beloo!!

a vida
se enche
e se esvazia
de ''se''...
de si...
de mim...

show!!!