26 de dez de 2009

Um ano

Não foi o tempo que passou,
foi uma música apenas.

O tempo não é linear___idade
não é sólido, líquido, gasoso.

O tempo é o gozo de uma dança
Tem ponteiros compassados
por um tango
por um tanto
de areia.

Pinga
365 gotas na ampulheta
365 passos no salão do sol.

Seu passo não é linha reta.
O tempo desliza a sapatilha
em curvas, voleios...

Não foi o tempo que passou.
É só uma música que finda...

Para que me dês o prazer
de uma nova dança
ao redor do sol.

6 comentários:

J. disse...

Tão lindo! Feliz Ano Novo, moça bonita. Que 2010 seja um ano repleto de conquistas, realizações e amor pra você.
Beijo bom.

J.R. Lima disse...

Lindo, isso!
O ritmo dá uma sensação do tempo que passa... e de uma dança que se inicia de novo a cada momento.

ah, e esta areia...

Um beijo, feliz 2010!

subsenso disse...

Bonito.

J.F. de Souza disse...

A Vida segue o passo do Tempo

Eduardo Trindade disse...

Muito bom! Este poema mexe comigo, tem muito a ver comigo, sabe? Fez-me lembrar um poema que escrevi chamado, olha só, "Ampulheta". E tua(s) dança(s) parecem que tem tudo a ver com as valsas invisíveis...
Abraços!

Cel Bentin disse...

o chorinho calçou sapatilhas e de frente para o sol bateu palmas. delícia alta e acessível essa onda.