1 de ago de 2010

Palavras ao vento II

Abrapalavracadabra:
qual palavra chave
abre a trava
do teu coração?

Quais palavras serão aves
em sobrevoo
sobre teu sopro?

A palavra treme
cravada
sob teus dentes.
Tua presa e prisioneira.

Abrapalavracadabra.
Abra a palavra,
perfura a frase
a estrutura
transforma a palavra dor
em cura.

A palavra pede calma
colhe pedaços
forma sílabas súbitas
de um poema.

Afiados fonemas
palavrando
esparramando
versos no vento.

5 comentários:

Marcio Nicolau disse...

Mágico!
:)

João disse...

A primeira estrofe, pra quem lê desprevenido, dá um sobressalto. Faz acordar.

Mas é a "Abrapalavracadabra" que faz lembrar a "coleção terramarear" do Lêdo Ivo:

Além das palavras,
ó palavra, estás.
Porque me persegues
se meu desejo é
ser direto e lógico,
claro doce e firme
como a coleção
terramarear?

Mas isso é possível,
terramarear?
E tu, Inefável,
me abandonarás?


Muito bom, Yara.
Obrigado.

J.F. de Souza disse...

as palavras
que tocam
um coração
aberto

se esgueiram
pelo vão
das coisas
que o fecham

Anônimo disse...

Anda escrevendo muito de vento ultimamente né.

Moua

Elliott disse...

Palavra frase
parafrase
dos pedaços
das sílabas...
Afiados fonemas
desfiando veias
cortando pulsos
esparramando
o coração.