5 de mai de 2012

Lombociatalgia

A dor que não se sabe
se sexo sutra,
se ciático o nervo,
se cianureto o sentimento.

A dor se sabe etílica.
E não sabe
se o osso
é sacro ou ilíaco,
se são vias sacras ou profanas
os quadris.

5 comentários:

Lara Amaral disse...

Sonoridade e ritmo incríveis.
Ótimo poema!

Elliott disse...

Que a reação dos quadris
te cause vias profanas
e teu verso sacro
coagule tudo que secretei.

Que a dor etílica seja injetada
no osso e no orvalho;
no nervo ciático
de minha lombociatalgia.

saliva sutra,
Sexo, sangue
e sentimento -
sinestesia:

Transfusão.

Pinky disse...

Nem sacras, nem profanas são as vias dos quadris.
A dor é lombar.
Os discos das vértebras a apertarem.
Nervo ciático espremido.
Dor que faz o sexo acabar.

Aline Aimée disse...

rainha das palavras vc.
não há um poema seu que eu não ame!

ocanonico disse...

Yara, que maravilha! Esse lirismo inteligentemente mumano causa admiração do exercício do pensar.Parabéns mesmo!Blog todo lido, mastigado mesmo.