21 de jan de 2009

Desacordo

Uns novos acordes
ecoam.
Deixam
circunspectos os pássaros
tristes asas circunflexas
proibidas de pousar
na palavra voo.

15 de jan de 2009

Sádica sílaba

A farpa do meu canto
na tua garganta.
Minha sílaba madrugada,
meu ácido pranto,
minha rima
na tua jugular.

Quer te chorar.

O quinto mês

Cresceu fecundo.
Amor
tantas vezes
quase abortado.

E hoje sinto
teus movimentos
fetais
fatais.

Já sei teu sexo,
tuas formas
o rosto, o gosto.

Hoje sei
este amor
que quase parte
que é quase parto.

Sei
nas entranhas
os movimentos
de nascer-te em mim
de nascer-me em ti.

12 de jan de 2009

Se

Audácia muita plantares
isto
em mim
noite adentro
poesia umbilical
ambígua
(se pesadelo ou se sonho).

Que insiste no ventre
britadeiramente
adentra.

Que brota
sem saber se
cabelos em verdes cachos
se olhos lilases
se asas
se sereia-se
se homem
se bicho
parido aos pares
se o broto vinga
se sangra
se...

Que brota
desaborta
desabotoando vetos
esta idéia...

Que sabe doer
ao nascer ao morrer
esta idéia torta
natimorta
que semeaste.

Quem sabe...

9 de jan de 2009

Ciano

Às vezes
viver é um porre.
Uma dose ácida de vodca.

Às vezes eu bebo um blues
anestésico,
meio anil, meio ciano.
Às vezes me engano.

Às vezes
a falta de afagos
me afoga.
E viver é uma adaga.

Às vezes
viver é dose.
Etílica, posológica.
Um drink de dúvidas.

Às vezes
viver é um copo
de cianureto.

6 de jan de 2009

Desafio *

Eu truco
o poeta marqueteiro!

Este algo
atrás do teu olho
que grita um (m)urro
hiperbólico
aos eufemistas...

Este grito sinusite,
que regurgite dissabores
(língua ígnea draconiana).
Que explicite teu pe(s)cado
meticulado, imaculoso, promiscarado
(perdoado).

Eu truco
teus verti(hai)kais,
teus cheiros guardados em livros.
Tua rima garapa,
teu pastel de in-vento.

* Poema que fiz de presente de amigo secreto poético para Alex Pinheiro. O amigo secreto foi organizado pelo pessoal do Blog de Sete Cabeças: http://blogdesete.blogspot.com/ onde esta poesia foi publicada no dia 24 de dezembro de 2008. O Alex é um poeta muito bom, do blog Invent0: http://invento0.blogspot.com/

Ciúme *

Tido e despossuído.
Ido.

Querer tanto
e tentar
e arder.
E despertar.

Querer ter
e des-ter
e despir o ter,
a tez,
um triz.

Um tanto querer ter-te
que para mim basta
abs-ter-te.


*Publicado em 3 de setembro de 2008 no Blog de Sete Cabeças: http://blogdesete.blogspot.com/