17 de abr de 2012

Cubo Mágico

No vértice da tarde
minha cor e a tua
tão primárias
se expandem
por todos os lados
poliédricos.

(Enquanto outros cubos
incolores, doloridos,
gelam o verso do corpo,
o álcool do copo)

Nossas cores pontiagudas
circundam um eixo
(de vida)

E se teu movimento
preciso, calculado,
encontra, ao acaso,
no mesmo de seis lados
minha cor sem rumo,

é apenas para saber
nosso perfeito encaixe.