8 de jun de 2010

Intempérie

Faça solo ou faça coro,
faça sol ou faça dó,
eu, soprano,
canto só.
Sou choro.

Faça chuva ou faça clave,
eu acho a chave
e abro o sol.

Na falta
de seta siga,
eu sigo Sade.

Se cega a faca,
se fraco o sangue,
eu sangro um soul
no seu mangue.

Caia o sol ou nasça a chuva,
faça falta ou seja breve,
salitre eu sempre levo
sob a manga.

Faça sol
ou faça sombra,
eu sofro solo,
eu faço samba.

14 comentários:

Grã disse...

Apesar das intempéries acabou bem, afinal "eu faço samba" exige o complemento: "e amor até mais tarde" independente do muito sono de manhã.
;)

Beijo

ps: Não sofra, atraverse.

Elliott disse...

meu irmão cada dia mais perfeita sua poesia.

:***

Faça chuva ou faça clave,
eu acho a chave
e abro o sol.

muito foda essa parte :~~

Caranguejúnior disse...

Muito bom!!
perfeita sintonia.


eu sangro um soul
no seu mangue

Demais.


Abraços.

Anderson Meireles disse...

Perfeito! Impossível ler e não cantar...
AbraçO!

costa capillé disse...

encharcada de poesia!
muito bom!

Kelly Soares disse...

Bato palmas pra essa intempérie!

Muito bom :)

Beijos

Anderson Meireles disse...

Claves...

Entre a clave de fá e a clave de sol
Fico com a clave de chuva
E se acompanhada do sol estiver
Trará consigo um arco
Não de violas nem de violinos
Um arco-íris de promessas e certezas

O sol...

Esse deve nascer primeiro dentro dos olhos
Nascer da vontade, do desejo
Surgir de verdade de dentro pra fora
Do centro às extremidades
De mim pra você
De nós pra todos nós

Fim...

O fim é o princípio do novo
O começo do que passará a ser
O início da esperança
A certeza de que não há fim
É quando tempo e espaço são um só
É quando o intocável nos tocará

leila saads disse...

Lindo o ritmo e excelente desenvolvimento de idéia, como SEMPRE!

Seguir a seta-siga Sade sangrando um soul foi ótimo!

Até!

Elcio disse...

Ola Yara!

Pq eu n escrevi um poema tao lindo assim?

kkkkkkk

Parabens...adorei esse espaço.

Passeei por ele de norte a sul.

Moua disse...

Ai ai ai ai ....Adorei!!!
Ainda bem q termina em samba, quem sabe não dê até uma gelada com torresmo....rs HAUHAUAH( sou a pior)

Aline Fidelis disse...

Espetacular! Talento!

Cel Bentin disse...

é de ir se consumindo aos poucos essa surpresa nova. conhecendo sua palavra hoje, a natureza vai fazendo e trazendo a tua palavra afiada feito faca. e bálsamo. teus brinquedops atraversam alto. e todo mundo se diverte, te agradeço. e já te sigo.

que você atraversa já sei, mas tua vizinhança entre uma e outra palavra mora onde? abs, cel

Taiomara Fina disse...

que belezaaaaaaaa hein.... =)

disse...

Fazer samba e abrir o sol...tai, a gente conseguindo isso não precisa de mais nada.
Bjo