13 de ago de 2010

Marcília

Que se faça silêncio na sala
para que Marcília
pinte os cílios.
Minuciosa. Ensimesmada.

Se Marcília,
serena e sádica,
pinta os cílios desapressada,
se as pálpebras
assombradas e sombreadas
piscam
e, desacelerados,
os cílios curvilíneos
em revoada
abrem ventos e pausas no tempo...
apenas faça silêncio.

Nenhum som se emita
se os lábios entreabertos
se vestem de tons cerejais.

Se o espelho
é insuficiente
para a síntese pessegal
da face de Marcília,
só disfarce e observe a simetria.

Mas faça silêncio
para que os cílios de Marcília
não alcem vôo.

3 comentários:

Moara disse...

Ela é toda boneca,
Ela é toda tinta,
e tão flutuante
que se piscar os olhos
tudo faz voar.

Cel Bentin disse...

o universo ciliar, perto d´água das vistas, guarda e dispara surpresas além. é bioma de voos e vésperas, sem despregar os pés do chão, sem largar o corpo às mãos de marcília.

Marcilia disse...

Yara... ficou lindo... você não me disse que era tão elaborado... fiquei até corada!

Obrigada linda!